Sabemos que o e-mail é muito importante na vida de grande parte da população, principalmente porque passa a segurança de ter documentos e informações registradas em um local. Mas - acredite! - ele está caindo em desuso. Ou, pelo menos, sua função vem sendo modificada.

Muitos profissionais de hoje em dia, principalmente os da nova geração, já não possuem muito mais paciência para e-mails - seja pela demora, em comparação com os canais de mensagem instantânea, para obter resposta, seja pelo advento de novas tecnologias para organizar o fluxo de informação e dados. Além disso, a correria do dia a dia faz com que esta ferramenta de comunicação não seja ágil o bastante, pois o que todos querem são respostas imediatas e menos tempo para resolver burocracias.

Neste cenário, as startups vêm ganhando um espaço muito grande no mercado de trabalho, onde são compostas por pessoas jovens, onde não usam mais e-mails e abusam de ferramentas que permitem meetings pela internet, trabalho em home office e muito mais. Isso mostra que, em algum momento, as grandes e tradicionais empresas terão que aderir a algumas destas soluções, porque o que parece é que elas irão se tornar cada vez mais habituais.

No mercado aduaneiro, a trajetória não é diferente. É normal que as grandes empresas do segmento usem muitos e-mails para resolver todos os processos logísticos, como por exemplo, cotar e contratar o frete, admitir um despachante, ver os preços das rotas, checar todas as informações sobre as cargas e verificar se todos os documentos estão corretos. Em todo o trabalho para gerar um único despacho aduaneiro, pode-se contar, em média, 90 e-mails trocados. É uma quantidade enorme de informações e isso faz com que todas elas possam ser perdidas com mais facilidade, ocorrendo erro em alguma das etapas e gerando consequências graves como multas ou estresses desnecessários.

Porém, as inovações promovidas pelas startups estão provando que podem mudar de vez o mercado. Com os avanços da tecnologia, o e-mail, no ramo aduaneiro, está caindo em desuso, limitando-se a alinhamento de informações referentes ao negócio. A plataforma da ElloX consegue reunir todas as informações em uma só tela, facilitando a vida do exportador, fazendo com que ele economize tempo em todas as movimentações.

Márcio Godoi, CTO da ElloX, explica que o processo inteiro feito em apenas uma plataforma reduz em até 80% o tempo gasto no trabalho. Além disso, ele detalha que a comunicação entre o time se torna mais eficaz: “trocar mensagens entre pessoas envolvidas no processo, receber notificações, padronizar a forma de trabalho da equipe, controlar todos os documentos relacionados à exportação ou importação, evitar o retrabalho e ter a visibilidade de todas as movimentações em uma única tela. Tudo que seria resolvido por diversos e-mails, agora pode ser solucionado em um único lugar, facilita muito o trabalho de todos os lados”.

Então, as startups estão conseguindo provar que é possível viver sem a troca excessiva de e-mails e que, mesmo no mercado aduaneiro, que tem um processo longo para o despacho das mercadorias, se pode oferecer melhores condições para os exportadores e importadores.